Artigo: “Tempo de celebrar”, por PRF Alvarez Simões

PRF Alvarez Simões

Luzes de cores variadas piscam e embelezam casas, praças e ruas. Presentes sendo preparados. Viagens marcadas. Encontros e reencontros esperados. Então é Natal. Réveillon à vista. Soma-se à expectativa das festas de fim de ano o famoso balanço e os planos para o ano vindouro.

Tal qual o ano anterior, este ano foi carregado de desafios. Além das preocupações com a economia e com a persistência da pandemia, tem-se em muitos corações o vazio de um ente querido que partiu, os efeitos de um negócio que faliu. Dor, saudade, medo, frustrações.

Mas as celebrações estão à porta. O que fazer? Celebrar ou chorar. Chorar faz parte da caminhada. Mostra o reconhecimento da fragilidade de cada um de nós. Choramos por nós mesmos. Choramos pelos outros – a tão necessária empatia. Por outro lado, celebrar também é importante. Não foi um ano fácil. Isso é verdade. Mas cá estamos nós. Estamos vivos e com um “oceano” de possibilidades à nossa frente.

Então o que de fato significa CELEBRAR? Será que seu significado verdadeiro goza de correta compreensão? Celebrar vem do Latim CELEBRARE (honrar, fazer solenidade) e tem conexão, naturalmente, com CELEBER (famoso, notado, percebido). Assim, digno de honras. A celebração é, amiúde, o ponto máximo da gratidão e honra que prestamos a alguém pelas coisas boas feitas por nós.

Sem gratidão não há celebração. A celebração do Natal então seria um manifesto de gratidão ao Criador, que na pessoa de seu Filho, em forma humana, desceu até aos homens, trazendo novas de paz e alegria. A celebração do dia da confraternização universal (ano novo) seria a gratidão pelo ano findo e a oportunidade de iniciar mais um ciclo. Vale lembrar que quem agradece, agradece a alguém (verbo transitivo indireto), agradece por algo (verbo transitivo direto) ou agradece a alguém por algo recebido (verbo transitivo direto e indireto). Veja, são boas as possibilidades de expressar gratidão.

Olhem isso. Estudiosos da neurociência já demonstraram que a gratidão tem o poder de transformar o nosso cérebro e com isso influenciar fortemente nossas vidas. Diversas pesquisas científicas identificaram que quando sentimos gratidão liberamos o neurotransmissor dopamina e ativamos o sistema de recompensa do cérebro e isso gera uma sensação ainda maior de bem-estar e prazer no corpo. A gratidão também estimula a ocitocina, hormônio do afeto que traz tranquilidade, reduz a ansiedade, o medo e a fobia. Isso significa que, ela não apenas faz você sentir-se bem, mas ela também dissolve o medo, a angustia e sentimento de raiva, ficando bem mais fácil controlar esses estados mentais tóxicos e desnecessários.

Agora veja algo extremamente importante. O nosso cérebro não é capaz de sentir gratidão e infelicidade ao mesmo tempo. Gosto de pensar em alegrias, em vez de felicidade. Naturalmente, pequenas alegrias juntadas ao longo do dia torna-o em um dia feliz. A Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico – FEBRACIS (https://febracis.com/gratidao/) lista alguns benefícios da gratidão. Ei-los.

• o estresse é aliviado, uma vez que você não deixa que algumas questões cotidianas influenciem na sua qualidade de vida;
• as emoções positivas afloram e você passa a gerar mais bem-estar para si e também para os entes queridos com os quais sua rotina é compartilhada;
• os relacionamentos são fortalecidos. Afinal, mesmo diante de conflitos os seus pensamentos e atitudes são apreciados por não serem impulsivos, mas racionais e focados na resolução do problema;
• a empatia é também enriquecida, já que a gratidão tem tudo a ver com tirar o melhor de cada situação;
• a saúde física e emocional também é fortalecida. Pois é sabido que a mente sadia beneficia as respostas (e a própria resistência) do nosso organismo;
• as prioridades podem ser invertidas. Por exemplo: dinheiro é importante, mas pode ser uma ideia mais eficiente concentrar-se no sucesso profissional para que o enriquecimento se transforme em consequência;
• a gratidão nos torna mais conscientes daquilo que temos, e do quanto podemos agradecer pelas pequenas coisas.

A FEBRACIS também apresenta onze dicas valiosas de como praticar a gratidão diariamente.
1. Aprecie tudo, até mesmo as pequenas coisas
Não precisa ter gratidão apenas pelas grandes conquistas. Como já destacamos, experimente agradecer as pequenas coisas do dia a dia. Isso tudo ajuda a estimular e criar um padrão de apreciação pelas mínimas vitórias. Com o tempo, você reprograma os seus pensamentos e abre portas para o positivismo.
Um exercício interessante para reconhecer as situações das quais você pode agradecer é fazendo um diário. Escreva, diariamente, como foi o seu dia e passe a identificar tudo aquilo que você pode explorar esse sentimento tão bem-vindo.
2. Viva o presente
Muitas vezes, nossas ambições — mesmo as de curto prazo — fazem com que queiramos avaliar apenas o resultado. Com isso, esquecemos do presente, que é o exercício, o esforço e até mesmo as frustrações.
Estar presente é importante porque, além de fazer com que tenhamos motivações contínuas para persistir, serve para que entendamos que mesmo as pequenas mudanças exigem grande força de vontade. E, acredite, isso é fundamental.
3. Relacione-se mais com os seus entes queridos
Amigos e familiares são ativos valiosíssimos em nossas vidas, e em qualquer etapa dela. Nas conquistas e nas decepções, eles nos ensinam, apoiam e encorajam quando sentimos que não temos forças para isso. E, com a gratidão, você transforma isso em uma troca.
4. Expresse a sua gratidão
Mais do que ter gratidão, exponha-a. Em nossa cotidiana conquista da felicidade, podemos exteriorizar o sentimento positivo para contagiar as outras pessoas e ter sempre em mente que você está avançando em sua busca por um sentimento positivo agregado à sua rotina.
5. Modere as reclamações
Dificuldades existem, isso é um fato, bem como os diferentes graus de desafios para vencermos em qualquer uma de nossas metas e objetivos. Para tanto, as decepções e os obstáculos enfrentados não devem se tornar o foco, mas um natural combustível para a sua perseverança.
6. Evite as comparações
Somos indivíduos recheados de questões particulares. As suas forças podem ser os pontos de melhoria dos outros, e vice-versa. Portanto, use a gratidão para focar naquilo que você faz, tem e é para torna-se uma pessoa melhor a partir desses aspectos (e também apesar deles, já que são seus elementos motivacionais).
7. Aprenda a perdoar
Rancor, arrogância, lamentação e outros sentimentos negativos em nada nos beneficia. Pelo contrário: eles criam raízes que geram a estagnação — física e psicológica — para nos desenvolvermos. O perdão é a verdadeira forma de gratidão: compreender o que acontece com a outra pessoa para estar em paz consigo e também para que ela possa avaliar (e reavaliar) seus comportamentos.
8. Valorize o que você tem
Experimente a gratidão por aquilo que já existe na sua vida. Você talvez não esteja morado onde queria ou ganhando a remuneração que gostaria. Mas você tem um trabalho e tem um salário.
9. Lembre-se que a gratidão faz parte de tudo
Lembre-se de agradecer por tudo, e não só por aquilo que você deseja. Um dia de sol é importante para diversas coisas, assim como os dias de chuva agraciam tantas outras pessoas e, inclusive, a natureza.
10. Valorize a gratidão de hoje para mudar o amanhã
Nunca se esqueça que as coisas pelas quais agradecemos hoje são, também, aquelas pelas quais vamos relembrar para agradecer no futuro.
11. Gratidão inclui retribuição
Gratidão não significa apenas dar ou receber, mas ambos. É uma via de duas mãos das quais você vai exercitar diariamente.

Permita-me duas perguntas. O que você tem para agradecer? A quem você precisa agradecer? Certamente você tem algo para agradecer, ou alguém a agradecer, bem como algo para agradecer a alguém.

Falando em Natal, peço vênia para apresentar um texto das Escrituras alusivo ao tema, o qual se encontra em Lucas 2:1-20 (ACF).

E aconteceu naqueles dias que saiu um decreto da parte de César Augusto, para que todo o mundo se alistasse (Este primeiro alistamento foi feito sendo Quirino presidente da Síria). E todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. E subiu também José da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém (porque era da casa e família de Davi), a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida.

E aconteceu que, estando eles ali, se cumpriram os dias em que ela havia de dar à luz. E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e deitou-o numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem.

Ora, havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho. E eis que o anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande temor. E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos, e deitado numa manjedoura.

E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.

E aconteceu que, ausentando-se deles os anjos para o céu, disseram os pastores uns aos outros: Vamos, pois, até Belém, e vejamos isso que aconteceu, e que o Senhor nos fez saber. E foram apressadamente, e acharam Maria, e José, e o menino deitado na manjedoura. E, vendo-o, divulgaram a palavra que acerca do menino lhes fora dita; e todos os que a ouviram se maravilharam do que os pastores lhes diziam.

Mas Maria guardava todas estas coisas, conferindo-as em seu coração. E voltaram os pastores, glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes havia sido dito.

Estamos diante de um episódio ocorrido a mais de dois mil anos. Aqueles homens simples estavam diante de algo para agradecer e de alguém a quem deveriam honrar. Aquela dádiva também é nossa, bem como o são tantas outras experimentadas neste ano. Então agradeçamos. Mais do que agradecer, CELEBREMOS.

PRF Alvarez Simões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

code